15 de jul de 2009

20.

Eram por volta de 20:30 quando percebi que tinha duas idades devido ao fuso-horário. Todavia, quando acordar vou ter que erguer a minha placa de vinte anos. Tenho vivido muito esses últimos dias, controlando meus estímulos e tentando caminhar em linha reta. Talvez mude, de casa, de endereço, mas não de personalidade. A idade é só um disfarce, para continuar seguindo aquele mesmo trajeto, um tanto quanto tímido, porém surpreendente. Eu não sei o que quero, mas faço questão de saber o que não quero. Do jeito que está, me conforta. Mas espero que isso não vire uma rotina, que a tevê não perca sua sintonia, e que consiga compreender o que estas trilhas sonoras têm a me dizer. Até agora, elas não me dizem absolutamente nada. Rabisco de giz em minha parede, calendário ao qual nunca vejo as datas e mais um ano que se passa deixando muitas coisas para trás.

Nenhum comentário: