24 de ago de 2009

Não me encontro diante de tantos rostos indiscretos.

Porque tudo tem de ser assim, pateticamente inconstante? Eu sei que as duas pílulas que tomei não me fizeram mal, a dor vem do coração. Não sei quantas batalhas mais irei suportar, me parece que esta guerra nunca terá o seu fim. Eu tento me manter intocável, procurando algum rastro de proteção por entre minhas mãos ou até mesmo a minha velha e suja camisa. Não tenho inspiração, as palavras me fogem quando busco algo sensato a dizer. Eu não estou em minha verdadeira forma, não tenho amigos, não tenho ombros aos quais possa livrar o peso que sufoca a minha alma. Ontem eu estava bem, hoje não há mais nada aqui que me faça seguir em frente, que me faça de fato, aceitar quem eu sou. Esse teatro todo não se resume a atores e ensaios simplesmente decorados. É a vida de verdade. O Teatro Mágico, o Teatro dos Vampiros ou somente "O Teatro". Segunda-feira uma nova rotina começa, daquelas que podem mudar minha vida para sempre. Só espero que meu medo me libere e possa voltar a voar.

21 de ago de 2009

O Viajante.

Não tenho um endereço fixo, passei pela mudança mais rápida de minha vida e minha quinta não foi nada além de carregar um Closet por duas quadras. Espero não ter que passar por isso semana que vem. Uma voz dentro de mim se sente confortável, enquanto uma outra, sem nome e sem identidade, insiste em me perturbar. Parece que encontrei meu talento, parece que encontrei meu lugar. Não crio muitas expectativas, pois no fim, tudo acaba dando errado. Tenho lido, tenho escrito. Estas coisas me completam e me fazem sentir útil. Lembrei do ônibus que não tomei, da carona que salvou alguns trocados e das sacolas e malas que carreguei. Meus braços ainda doem um pouco, minha mente está um pouco confusa. Cozinhei e não queimei nada. Acho que esse 21 de Agosto era o que me faltava. Trilha sonora do Babyshambles seguida por um soar de um martelo. Vejo meu rosto refletido por essa tela de computador.

15 de ago de 2009

Não pensei...

Não estou em minha casa, sinto falta daqueles finais de semana aos quais tanto reclamei. Aquela segurança, por um certo momento, me escapou. Não posso controlar o mundo, mas queria poder ler mentes e saber até onde o quanto pode chegar. Não me diz respeito, talvez. Minha vida segue um fluxo inconstante. Quanto tudo parece estar em seu devido lugar, uma tormenta surge sobre o meu parapeito e se desmancha no ar. Lembrei de um livro, ao qual jamais li. Não sei de que se trata, nem para onde vou. Ontem de manhã, senti alguns flashbacks. Queria voltar para o meu lar, minha doce perdição. Hoje não sei mais quem sou, daqui à duas horas, minha porta poderá estar batendo mas meu feeling diz que meu domingo não será legal.

6 de ago de 2009

Come Together...

Lucas: She's right here, eating chocolate and biting her nails. We just had seen each other about 3 hours ago. She saw her bestfriend, my roommate, that's why she's so happy. She wears my coat, ask for somethings that I'll never lend her and complains about me. I thought I would never say this, but I like her attitudes.

Masha: Bla Bla Bla...Ha-Ha)))))but I still like my LuKas Esposito...and i hate when he ask me -Are u okey?Are u cold?Are u hungry?and the worse -Take care,bye)And the top irritating phrases-
1.I have to go home.
2.I like u..but..
3.U need bra..
4.Do u have bus card or coins?
5.I'm sorry,but I need my computer,adaptor,iPod.
6.I have ,but not for u.I'm sorry

Lucas: I just do these things, because I am worried about u. Take care OK? And buy the fucking bra!
Maria:NEVER!