19 de out de 2012

Freeway


Aquele cansaço incomum resolveu,enfim, abandonar o meu corpo. Desde a minha primeira caminhada, senti uma certa renovação. Mas será mesmo que estou curado? A ansiedade cessou. Fato. Aquela fobia social que me impedia de almoçar em lugares públicos foi embora e, finalmente, minha autoconfiança nunca esteve tão aparente. Esse estado me conforta.
Se pelo menos eu encontrasse um modo concreto de fazer vocês compreenderem toda a angústia que senti e as imagens horrendas que fui forçado à adorar. Isso não vem ao caso. Aliás, agradeço do fundo do meu coração por ter acordado desse pesadelo que durou praticamente dois anos. Minha história começa aqui, sem vícios, sem mentiras, apenas a mais nua e crua verdade. Como tudo deve ser.

5 de jun de 2012

Isqueiro Vermelho Sobre Sete Folhas de Papel

Lucas, confie nas pessoas. Dê uma chance à inocência e, não se esqueça de amar a humanidade (ou pelo menos, parte dela). Eu tenho um leve problema com vírgulas e pontos finais. Deve ser por isso que minhas frases são ou muito curtas ou extremamente longas. Meio-termo nunca foi o meu forte. Você deve estar pensando se isso também afeta a minha fala. Prometo amenizar sua curiosidade depois de algumas idéias mal-formuladas. Falta uma "peça" no meu guarda roupa. Da mesma forma, também falta uma peça em meu quebra-cabeça. Ela mora em Pato Branco (embora minha mãe sempre confunda com Passo Fundo). Na minha cidade não há rinocerontes, apenas indivíduos com suas atividades repetitivas. Sim.

1 de jun de 2012

Ponto?

Transições tornam o meu vocabulário mais rico. Foi só um comentário em voz alta. Apaguem as luzes, o show acabou.

28 de mai de 2012

Feto

Eles estão por toda parte. Com seus neurônios danificados, furtam meus cigarros e me pedem esmolas como se fosse um parquímetro solidário. Acho que a causa daquele individualismo abstrato enfim faz sentido. Os vícios que criei vão desaparecendo aos poucos; porém, essa espera parece ser eterna e, consequentemente, me sinto impaciente. Rima tosca. Sou egoísta de pensar que pessoas comuns devem me fornecer atenção constantemente. Tropeço na calçada e derrubo o molho de chaves. Em questão de segundos, estou dentro do meu carro me questionando se tudo isso valeu a pena. Sinceramente, o título de herói nunca me convenceu. Não me agradeça por coisas que nunca fiz, pois sou um ser-humano capaz de mutações horripilantes. Após escrever essa frase, percebi o exagero e soltei um leve sorriso. O que posso fazer se adoro hipérboles?

23 de mai de 2012

A Minha Metamorfose

Quando Lucas Esposito acordou numa manhã após sonhos conturbados, ele se deu conta que ainda não havia se transformado num monstruoso inseto. No entanto, o peso de seu corpo lhe dava a impressão de que já não podia mover seu antebraço esquerdo.Será mesmo que isso existe? Nunca consegui decorar todos aqueles nomes em Biologia. Foi então que, após quinze minutos de manha, decidi abrir meus olhos e encarar mais um dia nublado. Hoje, assim como ontem, anteontem, e semana passada, não teve nada de especial. Já estou farto daquela imitação fajuta do Eric Cartman com voz esganiçada. Essas duas semanas serão eternas, só espero que minha cabeça não sofra um breakdown. Seria trágico, pior do que se transformar num inseto. Mudando de assunto, quem vai limpar o quarto de Gregor Samsa? Kafka, peloamordedeus, me deixa dormir.

19 de mai de 2012

Culto aos Famintos

Deus ama quem nos ama. Amadeus? Não, Mozart.

18 de mai de 2012

Notes From Underground

Nunca pensei que aquela estrutura de madeira e grafite fosse capaz de causar tanto dano. Acendo cigarros com uma certa dificuldade devido aos calos e bolhas em meus dedos. No entanto, Dostoevsky me ensinou que, independente de sua essência, qualquer tipo de sofrimento é relativo e, eventualmente, transformado em prazer. Acho que isso explica o período prolongado de minha "recuperação". Por dois dias consecutivos, fui dominado por uma preguiça descomunal. A parte positiva desse hábito um tanto desagradável foi que não tive pesadelos. Curiosamente, nessas duas ocasiões, acordei com o barulho incessante do cortador de gramas. A aparência rústica e sedutora das azaléias é coberta pelo insistente fluxo de água da mangueira. Parece que, depois de muito tempo, reaprendi a notar a tímida beleza de objetos que cercam meus arredores. Talvez, aquele quadro oriental decorasse a parede por séculos. Quem teve a brilhante idéia de colocar a estante do banheiro na cozinha? Sim, minha mente ainda está um pouco desorientada e sofre de frequentes fases "nonsense".

12 de mai de 2012

Moonlight Sonata

Fiquei parado em frente aquele cardápio por volta de trintaecinco segundos e, ainda assim, permaneci indeciso. Mais trintaecinco segundos foram o bastante para perceber que todas as combinações eram iguais. Porém, tinha convicção em relação à um artigo: excepcionalmente hoje, não iria comer camarão. Minha indecisão se reflete no tempo que perco tentando escolher o que vestir. Camisas de botão coloridas, sweaters encolhidos após inúmeras lavagens, jaquetas de couro e, finalmente, calças surradas. Meu violão, coberto de poeira, repousa sobre sua capa e, ansiosamente, aguarda sua decomposição. "Ele" agradece por não ser uma fralda. No outro extremo de meu esconderijo, restos de minha barba desaparecem lentamente pelo ralo da pia. Famílias mastigam de forma sincronizada. Devido à minha falta de coordenação motora, eu ainda troco o garfo pela faca quando corto qualquer integrante do MFP factor.

2 de mai de 2012

Tabela Periódica

Tudo o que faço é mecânico. Sou um automóvel de duas rodas. Sem pisca-alerta, sem retrovisor, sem rumo. O ruim de se apaixonar é ter que passar por toda aquela descarga de emoções novamente. Não sei se estou pronto para essa nova etapa. Sou inseguro e ainda tenho ataques de pânico. Só estarei satisfeito quando entrar naquele maldito supermercado e comprar um saco de maçãs sem hesitação. Quando penso em você, meu coração dispara. Mas será que esse sentimento é recíproco? Criei o hábito de não acreditar nas pessoas e, inevitavelmente, esse hábito me destrói. Os meus dias não são mais todos iguais, porém toda essa diferença me deixa confuso. E não tem mais nada a ver com o fuso-horário. Confusão abstrata, não vejo crianças correndo, casais se abraçando ou mesmo copos se quebrando. Tenho certeza de que, se me beliscar, não sentirei mais nada. Arsênico.

17 de fev de 2012

Boneco de Neve


Seus lábios se movem, porém ruídos fazem sua fala quase incompreensível. Tirei algumas fotos sem foco e sentei no sofá. Dei-me conta de que o que faço de melhor é me atormentar por situações passadas. Ainda tenho medo de me apaixonar e, por esse motivo, o afastamento de determinadas ocasiões se torna inevitável. O microfone não tem cheiro nem gosto. Gostaria de ser excepcional em tudo para, enfim, poder recuperar o tempo que me foi roubado. "Adulto saudável e produtivo novamente". Você foi embora, eu fiquei só. Nenhuma alma ocupa essas cadeiras. Livros são alinhados em forma de coração. Qual era mesmo o último verso daquela canção? 2+2 ainda são 4, mas preferia que estivesse enganado.

"Podiam desnudar, nos mínimos detalhes, tudo quanto houvesse feito, dito ou pensado; mas o imo do coração, cujo funcionamento é um mistério para o próprio indivíduo, continuava inexpugnável." (George Orwell, 1984)

10 de fev de 2012

Floresta Negra


Aquele projeto desgraçado acabou consumindo quase metade do meu dia. No instante em que fechei a porta, ouvi risadas. Sim, ocasionalmente escuto vozes. Será que estou recuperando o meu brilho ou essa lâmpada realmente ilumina meu quarto de uma forma diferente? Como você pode ter a impressão de que estou sempre bem? Férias de três dias ou final-de-semana? Tudo bem, não faz diferença mesmo. Às vezes, amor não é o suficiente. Foi assim que consegui escapar da insanidade e dar outro rumo à minha vida. Meu casaco repousa sobre a cadeira, ouço roupas girando dentro da máquina de lavar. Não vejo nada e, ao mesmo tempo, objetos decoram um novo horizonte. Porém, já o conhecia desde a época em que construía castelos de areia. Coitados, as intensas ondas sempre os engoliam. Chorei. Minhas lágrimas eram tão salgadas quanto a água do mar. Eu não sou responsável por essa tormenta contínua. Sou inocente, eu juro. Agora, faz sentido.

3 de fev de 2012

Vou transformar toda essa tragédia numa divina comédia.



Heróis são aqueles que jogam xadrez com o inimigo sem medo da derrota, que escrevem cartas sem assinar o remetente. Sábios sugerem que fracassos nos fortalecem; infelizmente, confirmei a veracidade desse clichê da pior maneira possível.
Na tentativa de apagar o passado obscuro de minha memória, acendi um cigarro. Correto, voltei a fumar e tenho mais uma porção de hábitos ruins. "True perfection has to be imperfect; I know that that sounds foolish but it's true.
Meu cérebro necessita de exercícios mentais, quero usufruir da minha bipolaridade sem culpa. Recordo-me que costumava passar horas sentado na cama, escrevendo besteiras em meu caderno e não me importando com o amanhã.
Sinceramente, todo esse "pseudo-teste" deveria ter um prazo de validade. Por esse motivo, não comi meu pacote de bolachas. A fragilidade me incomoda. Reencontrei alguns amigos através de meu pensamento. Um deles, com sua simpatia destacável, perguntou: "Você está bem?" Pela primeira vez, depois de alguns anos, sem hesitação, respondi: "Se eu te dissesse que estive pior, você acreditaria?"