28 de mai de 2012

Feto

Eles estão por toda parte. Com seus neurônios danificados, furtam meus cigarros e me pedem esmolas como se fosse um parquímetro solidário. Acho que a causa daquele individualismo abstrato enfim faz sentido. Os vícios que criei vão desaparecendo aos poucos; porém, essa espera parece ser eterna e, consequentemente, me sinto impaciente. Rima tosca. Sou egoísta de pensar que pessoas comuns devem me fornecer atenção constantemente. Tropeço na calçada e derrubo o molho de chaves. Em questão de segundos, estou dentro do meu carro me questionando se tudo isso valeu a pena. Sinceramente, o título de herói nunca me convenceu. Não me agradeça por coisas que nunca fiz, pois sou um ser-humano capaz de mutações horripilantes. Após escrever essa frase, percebi o exagero e soltei um leve sorriso. O que posso fazer se adoro hipérboles?

23 de mai de 2012

A Minha Metamorfose

Quando Lucas Esposito acordou numa manhã após sonhos conturbados, ele se deu conta que ainda não havia se transformado num monstruoso inseto. No entanto, o peso de seu corpo lhe dava a impressão de que já não podia mover seu antebraço esquerdo.Será mesmo que isso existe? Nunca consegui decorar todos aqueles nomes em Biologia. Foi então que, após quinze minutos de manha, decidi abrir meus olhos e encarar mais um dia nublado. Hoje, assim como ontem, anteontem, e semana passada, não teve nada de especial. Já estou farto daquela imitação fajuta do Eric Cartman com voz esganiçada. Essas duas semanas serão eternas, só espero que minha cabeça não sofra um breakdown. Seria trágico, pior do que se transformar num inseto. Mudando de assunto, quem vai limpar o quarto de Gregor Samsa? Kafka, peloamordedeus, me deixa dormir.

19 de mai de 2012

Culto aos Famintos

Deus ama quem nos ama. Amadeus? Não, Mozart.

18 de mai de 2012

Notes From Underground

Nunca pensei que aquela estrutura de madeira e grafite fosse capaz de causar tanto dano. Acendo cigarros com uma certa dificuldade devido aos calos e bolhas em meus dedos. No entanto, Dostoevsky me ensinou que, independente de sua essência, qualquer tipo de sofrimento é relativo e, eventualmente, transformado em prazer. Acho que isso explica o período prolongado de minha "recuperação". Por dois dias consecutivos, fui dominado por uma preguiça descomunal. A parte positiva desse hábito um tanto desagradável foi que não tive pesadelos. Curiosamente, nessas duas ocasiões, acordei com o barulho incessante do cortador de gramas. A aparência rústica e sedutora das azaléias é coberta pelo insistente fluxo de água da mangueira. Parece que, depois de muito tempo, reaprendi a notar a tímida beleza de objetos que cercam meus arredores. Talvez, aquele quadro oriental decorasse a parede por séculos. Quem teve a brilhante idéia de colocar a estante do banheiro na cozinha? Sim, minha mente ainda está um pouco desorientada e sofre de frequentes fases "nonsense".

12 de mai de 2012

Moonlight Sonata

Fiquei parado em frente aquele cardápio por volta de trintaecinco segundos e, ainda assim, permaneci indeciso. Mais trintaecinco segundos foram o bastante para perceber que todas as combinações eram iguais. Porém, tinha convicção em relação à um artigo: excepcionalmente hoje, não iria comer camarão. Minha indecisão se reflete no tempo que perco tentando escolher o que vestir. Camisas de botão coloridas, sweaters encolhidos após inúmeras lavagens, jaquetas de couro e, finalmente, calças surradas. Meu violão, coberto de poeira, repousa sobre sua capa e, ansiosamente, aguarda sua decomposição. "Ele" agradece por não ser uma fralda. No outro extremo de meu esconderijo, restos de minha barba desaparecem lentamente pelo ralo da pia. Famílias mastigam de forma sincronizada. Devido à minha falta de coordenação motora, eu ainda troco o garfo pela faca quando corto qualquer integrante do MFP factor.

2 de mai de 2012

Tabela Periódica

Tudo o que faço é mecânico. Sou um automóvel de duas rodas. Sem pisca-alerta, sem retrovisor, sem rumo. O ruim de se apaixonar é ter que passar por toda aquela descarga de emoções novamente. Não sei se estou pronto para essa nova etapa. Sou inseguro e ainda tenho ataques de pânico. Só estarei satisfeito quando entrar naquele maldito supermercado e comprar um saco de maçãs sem hesitação. Quando penso em você, meu coração dispara. Mas será que esse sentimento é recíproco? Criei o hábito de não acreditar nas pessoas e, inevitavelmente, esse hábito me destrói. Os meus dias não são mais todos iguais, porém toda essa diferença me deixa confuso. E não tem mais nada a ver com o fuso-horário. Confusão abstrata, não vejo crianças correndo, casais se abraçando ou mesmo copos se quebrando. Tenho certeza de que, se me beliscar, não sentirei mais nada. Arsênico.