7 de abr de 2011

A luta contra mim mesmo

Quem vai limpar meu quarto hoje à noite? Um cômodo por semana não esconderá a montanha de roupas e papéis que cercam o tapete verde/listrado. Quase não posso caminhar, tudo é mais escuro colina abaixo, escada abaixo. Acho que estão roubando minha correspondência.
Já são quase três dias sem dormir decentemente. No entanto, o cansaço ainda não me incomoda. A ansiedade corre por minha garganta; a meta agora é reencontrar minha sanidade. Inventaram um novo clone de uma cantora, mas essa versão Barbie sem-graça não possui uma voz cativante. Descobri que o silêncio completa o discurso e aplausos são para os fracos que não podem se conter.

Acorde, corra, mate e morra.

Um comentário:

Katrina disse...

Mate e viva, não há sentido em ter sangue nas mãos e morrer logo após, penso eu, meio psicopata ás 8 horas da manhã.