25 de dez de 2008

Algum rastro de Natal

O meu natal não teve presente, muito menos um Santa Claus ridiculamente fantasiado. Atirei as cinzas por entre os irregulares vãos da varanda. Era noite e chovia, podia escutar as gotas se chocarem contra a grama durante aquela fresca madrugada.
Não havia sinal, o celular não tocou ou ninguém deve ter se lembrado de mim, o que parece ser mais sensato. Meu natal não foi igual, acho que devido à isso, não foi tão entediante. Quando não me notavam, me distraia com os cães.
Era tudo muito limpo e perfeito o que fez com que, depois de certo tempo, perdesse a graça. Cocei a perna e hesitei por um momento, já era hora de ir embora. Não, eu não vou voltar.
Quando retornei à meu ambiente de trabalho, notei que havia apenas uma caneta e uma folha de papel para me distrair. Reduzi meu vício, pelo menos por um dia.

3 comentários:

Liih Souza disse...

Eu num te mandei mensagem pq num tinha seu cel =/
asdhuhasud
Meu natal tb foi meio assim, bom, pelo menos vc num teve pessoas hipócritas te desenjando alguma coisa que ela não querem que aconteçam, e vc tb num foi hipócrita ao mesmo ponto por desejar alguma coisa tb ")... eeeenfim. Natais nem sempre tão iguais!

Thiago Felix disse...

Natal, eis aí a data comercial que mais aguça os sentimentos repelidos durante o ano. E instiga o hipócrita feliz natal de algumas pessoas. Seu telefone não tocou, pois o meu demorou mas tocou, só não sei se o "feliz natal" que ouvi foi sincero ou entrou para o arquivo de palavras proferidas da "boca pra fora". Abço

Prii disse...

eu não lembrei de você né?:(
coisa feia <3