11 de dez de 2008

Distrações

Acordo todas as manhãs com o sol batendo por entre meus olhos através de uma pequena fresta na cortina.
O despertador já não toca no mesmo horário, os sinos soam apenas a tarde, mas percebo que devo me levantar. Caminho um pouco quando finalmente, o despertador soa. Ou deveria dizer desesperador? Não, hoje não acordei com nada estranho, simplesmente acordei. Vejo algumas frases rabiscadas em papéis sobre a mesa. Tarefas, lembretes aos quais esqueci e milhares de coisas mais. Quero um final de semana, um abraço, um cigarro. Vou contar quantas vezes disse até logo e que está tudo bem.

3 comentários:

Emy Crackhouse** * disse...

Sei lá viu...eu sempre acordo estranho qrendo um fim de semana,um cigarro e um abraço!!!**

Adorei ^^

•LaNinHa• disse...

Haa,entaaum acho que quando acordamos,eh o pior momento do dia,eh akele momento em que vc reflete o ontem,e o momento em que vc imagina o amanhã e o momento em que vc vive o hoje...'

Pluto disse...

Tenho para mim que são nestas ocasiões que morremos, sempre que colidimos com a limítrofe sensação de estar atuando em algo sem sentido - a vida - perdemos mais nitidez. O fato é que despertar ou não, está além, só isso.
Os cigarros são mudos, os abraços também. Silêncio de fato é metódico mas, nos faz bem, mesmo que não pareça, junto com o velhaco do tempo conseguem nos manter conformados.

Agudo, incrível.
Saudações!