18 de mar de 2011

Go ahead, fake a smile...


Falsos são vocês. Tudo isso não passa de um jogo de interesses, onde sinceridade não existe e conversas são completadas por uma imensa lacuna. Seu narcissismo me enoja e, ao mesmo tempo, me impressiona. Sorrisos falsos e narizes de palhaço. Como pode ser tão fácil fingir que não existo? Tenho que lhe agradecer por abrir meus olhos. No entanto, ainda não atingi o estágio de futilidade em que você se encontra. Obrigado por me ensinar que amizade se limita a dividir a conta (em que sempre gasto menos), comprar meus discos de forma apressada, sem o mínimo prazer. Você não têm nada melhor a dizer? Queria ter coragem de soltar essas palavras engasgadas,sem medo de machucar niguém, do modo que você sempre faz. Afinal, defeito é uma definição que não existe. Existe, de fato, para mim. Quero que saiba que sei todos seus pontos-fracos. Da cabeça aos pés, literalmente. (haha) O quão vazia tu és me anima. Onde estão os hobbies diferentes, aventuras que despertam aquela vontade escondida? Vejo dois clones imperfeitos; repetições, relacionamento forçado, sem pequenos e importantes gestos. Uma história com um final definido, contagem regressiva e sarcasmo. Disfrutem sua insanidade enquanto o mundo real ainda gira.

Nenhum comentário: